PUBLICIDADE
Relacionamentos inusitados de alguns animais na natureza - Casal Nerd

17 relacionamentos inusitados do reino animal

Há quem diga que algumas pessoas tem hábitos sexuais não-naturais. Pois saiba que existem diferentes formas de relacionamento e métodos de reprodução no reino animal, que fazem parte da evolução natural e sobrevivência há milhares de anos.

Você provavelmente já ouviu a história da Viúva Negra que come o parceiro, ou da Louva-a-deus fêmea que come a cabeça do parceiro depois do ato sexual. Porém, existem outros animais com comportamentos bem curiosos. Confira 17 relacionamentos inusitados do reino animal por meio de ilustrações do artista Humon e tradução do Casal Nerd:

 

Lagarto da Pradaria

Lagarto da pradaria - 17 relacionamentos inusitados do reino animal
(Artista: Humon)


Em algumas espécies de Lagartos da pradaria (Aspidoscelis uniparens) os machos não existem, es as fêmeas se reproduzem assexualmente botando ovos que geram clones delas mesmas.

Pode-se até pensar que isso é uma vantagem evolutiva, já que as fêmeas não precisam procurar por um macho para reproduzirem. Contudo, por mais estranho que pareça, ter outra fêmea simulando o acasalamento ajuda a estimular a produção de ovos.

 

Lagarto da Pradaria - Aspidoscelis uniparens - Casal Nerd
(Lagarto da Pradaria – Fotografia: Jim Rorabaugh)


O único momento em que existe qualquer tipo de evolução nessa espécie é nas raras ocasiões em que as fêmeas querem algo diferente e se relacionam com um macho de outra espécie de Lagarto da pradaria.

 

Aranha do Yemen

Aranha do Yemen - 17 relacionamentos inusitados do reino animal
(Artista: Humon)


As aranhas da espécie Tidarren argo desenvolveram uma forma de reprodução que pode fazer muitos homens terem pesadelos. Não apenas os machos precisam ser cuidadosos para não serem comidos pelas fêmeas, que são bem maiores que eles, mas durante a relação parte do órgão sexual do macho é quebrado pela fêmea, ficando dentro dela.

Se o macho conseguir sobreviver, ele se torna extremamente agressivo e ataca qualquer um que se atreva a chegar perto do ninho. Isso porque a parte quebrada do macho não fica bem presa na fêmea, e qualquer outro macho que consiga chegar perto pode simplesmente tirá-lo para colocar o seu próprio.

 

Peixes Lofiformes

Peixes Lofiformes - Relacionamento inusitado reino animal
(Artista: Humon)


Quando cientistas estudaram peixes da Ordem Lophiiformes, estranharam o fato de todos os indivíduos encontrados serem fêmeas, e ficaram se perguntando o que teria acontecido com os machos. Também acharam estranho as fêmeas terem pequenas “bolas” presas por todo o corpo.

Com o tempo os cientistas descobriram que essas “bolas” eram, na verdade, os machos.

 

Peixe da ordem dos Lophiiformes - Casal Nerd
(Peixe Lofiforme – Fotografia: Bruce Robison/Corbis)


Os machos nascem pequenos e indefesos, e são assim por toda sua vida. Tudo o que podem fazer é achar uma fêmea e se prender a ela, fundindo-se aos poucos até sobrar apenas seus testículos. Ela, então, usa esses testículos para fertilizar-se quando necessário.

 

Tetraz

Tetraz - 17 relacionamentos inusitados do reino animal
(Artista: Humon)


Durante a época de reprodução, as aves machos da Família Phasianidae se encontram para exibir suas penas e fazer danças de acasalamento para as fêmeas.

 

Tetraz da Família Phasianidae - Casal Nerd
(Ave Tetraz – Fotografia: Jiri Bohdal)


Ocasionalmente os machos acabam brigando, mas quase sempre essas brigas fazem parte do ritual e servem apenas como uma desculpa para exibirem a plumagem.

 

Opilião

Opilião - Relacionamento inusitado do reino animal
(Artista: Humon)


Em algumas espécies de aracnídeos da Ordem Opiliones, durante o período de reprodução, os machos constroem um pequeno ninho e esperam pelas fêmeas, que irão julgar o trabalho feito. Se elas gostarem, elas botam ovos que são levados pelo macho para dentro do ninho, onde serão cuidados por ele.

 

Opilião - Casal Nerd
(Opilião – Fotografia: Bruce Marlin)


Os machos podem acabar ficando com vários ovos para cuidar e, ocasionalmente, uma fêmea pode entrar no ninho para roubar e comer alguns deles. Então, o principal desafio do macho é julgar quais são as verdadeiras intenções das fêmeas que se aproximam.

 

Aranha-Caranguejo

Aranha-Caranguejo - Relacionamento inusitado do reino animal
(Artista: Humon)

Muitas aranhas macho da Família Thomisidae arriscam suas vidas durante o período de reprodução, então não é de se estranhar que eles hesitem em tentar alguma coisa antes de garantirem que a fêmea esteja bem presa.

 

Aranha-Caranguejo - Família Thomisidae - Casal Nerd
(Aranha-Caranguejo – Fotografia: Maxwel Rocha)


O macho espreita cuidadosamente por baixo da fêmea e a envolve com teia, para então iniciar o acasalamento. Mas ainda assim ele precisa ser rápido, já que a fêmea deixa-se prender por vontade própria. Assim que brincadeira acaba, ela pode se livrar facilmente das teias, e é melhor que o macho esteja bem longe quando isso acontecer.

 

Formigas

Formigas - Relacionamento inusitado do reino animal
(Artista: Humon)

A rainha acasala com machos e armazena seus espermas em seu corpo para uso futuro. Quando ela bota ovos e usa o esperma para fertilizá-los, criando assim operárias e soldados, todas as formigas são fêmeas. Mas quando a rainha decide não fertilizar um ovo, dele nasce um macho.

 

Formiga - Casal Nerd
(Formiga – Fotografia: fir0002)


Em outras palavras, é impossível para formigas macho terem um pai.

 

Bonobos

Bonobos - Relacionamento inusitado do reino animal
(Artista: Humon)

Chimpanzés e Bonobos são os animais mais próximos dos humanos e são muito próximos entre eles. Embora as duas espécies se assemelhem em vários aspectos, quando se trata de sexo as coisas são bem diferentes.

Entre os chimpanzés, o maior e mais forte macho comanda. Entre os Bonobos, embora menores e mais fracas, as fêmeas trabalham em conjunto, permitindo que elas mandem e controlem os machos por meio do sexo.

 

Bonobo - Casal Nerd
(Bonobo – Fotografia: Greg Hume)


Geralmente, qualquer coisa é uma desculpa para o sexo entre os Bonobos, especialmente quando as tensões estão altas. Por exemplo, se dois machos querem a mesma fêmea, em vez de brigarem eles vão transar, o que reduz a tensão e reforça a amizade. Se uma fêmea bate em um filhote, a mãe vai caçá-la, mas depois elas vão esfregar suas vaginas para fazerem as pazes. Se um macho começa a ficar muito agressivo, uma fêmea vai pegá-lo para uma rapidinha para acalmá-lo.

Enquanto chimpanzés exibem tabus sexuais e restrições sociais como nós humanos, nada disso faz sentido para os Bonobos, já que o sexo é bem casual. Tudo acontece em qualquer combinação, e a sociedade dos Bonobos é uma das mais pacíficas por causa disso. Eles literalmente vivem pelo lema “faça amor, não faça guerra”.

 

Pássaro Kiwi

Pássaro Kiwi - Relacionamento inusitado do reino animal
(Artista: Humon)

As penas dos pássaros Kiwi são quase como pêlos, eles são noturnos, possuem asas quase imperceptíveis e incapazes de sustentar voo, e suas narinas ficam bem no final de seus bicos. Mas o mais estranho é que eles botam os maiores ovos em relação ao tamanho do corpo entre todos os pássaros.

 

Pássaro Kiwi - Casal Nerd
(Pássaro Kiwi – Fotografia: Maungatautari Ecological Island Trust)


Devido ao tamanho do ovo, as fêmeas são maiores que os machos. O ovo é tão grande que preenche quase todo o corpo da fêmea, esmagando tanto os órgãos que torna até a respiração difícil. Nos últimos dias antes de botar o ovo, ela nem mesmo consegue comer porque o estômago está completamente esmagado.

Depois de a fêmea botar o ovo quem assume é o pai, que cuida sozinho dele. O período de incubação é de 63 a 92 dias, os mais longos entre as aves. Quando o filhote nasce, já tem o corpo todo coberto de penas e já consegue andar e enxergar. O filhote permanece com os pais por alguns anos até seguir com sua própria vida.

 

Lagarto Malhado do Deserto

Lagarto Malhado do Deserto - Relacionamento inusitado do reino animal
(Artista: Humon)

Os Lagartos Manchados do Deserto (Gênero Uta) têm 3 tipos de machos, que usam diferentes táticas para a reprodução.

O macho do pescoço-laranja é bombado por testosterona e seu objetivo é ter um grande território e quantas fêmeas puder. Embora ele as proteja, ele não forma relações fortes e duradouras com nenhuma delas. Ele é capaz de enfrentar e roubar os territórios dos machos de pescoço-azul.

 

Lagarto Malhado do Deserto - Casal Nerd
(Lagarto Malhado do Deserto – Fotografia: Jarek Tuszyński)


O macho de pescoço-azul são menores, tem menos testosterona, e seu território é grande o suficiente para uma fêmea apenas, com quem forma uma relação forte. Assim como o pescoço-laranja, o macho a defende e luta contra invasores para protegê-la.

Por fim, o macho de pescoço-amarelo não possui território, e sua coloração se assemelha a das fêmeas. Ele vive nas bordas do território do macho de pescoço-laranja, onde furtivamente acasala com as fêmeas que encontra. Como o macho de pescoço-laranja não passa muito tempo com suas fêmeas, elas apenas ficam próximas a ele por proteção, e não veem problemas em acasalar com outros machos. A fêmea de um pescoço-azul, no entanto, não quer ser infiel e recusa investidas do pescoço-amarelo.

É parecido com um jogo de jan-ken-pon: laranja vence o azul, azul vence o amarelo, e o amarelo vence o laranja.

 

Pássaro Combatente

Pássaro Combatente - Relacionamento inusitado do reino animal
(Artista: Humon)

O Pássaro Combatente (Philomachus pugnax) tem 3 tipos de machos que são diferentes em cor e comportamento.

O mais comum é o macho territorial, que é mais forte e mais agressivo que os outros machos de sua espécie. Ele passa a maior parte do seu tempo brigando e se exibindo.

Existe também o macho satélite. Ele não possui território próprio, mas é visto dentro dos domínios do macho territorial, onde acasala escondido com as fêmeas. O macho territorial tolera esse comportamento porque mais fêmeas são atraídas para seu território pela presença do macho satélite.

 

Pássaro Combatente - Casal Nerd
(Pássaro Combatente – Fotografia: Arjan Haverkamp)


E finalmente existe o raro macho conhecido por ‘faeder’, ou ‘pai’ no inglês antigo. Ele é menor que os outros macho, tem aparência mais feminina e, assim como o macho satélite, não possui território próprio. Ele também acasala escondido com as fêmeas, mas não vê problemas em acasalar com outros machos. No começo achava-se que os machos o confundiam como fêmea, mas estudos mais aprofundados descobriram que não existe confusão alguma. O macho territorial permite a presença do faeder porque essa atividade homossexual atrai as fêmeas, e machos que acasalam com os faeders também têm mais sorte com elas.

As fêmeas não possuem parceiro fixo, e vão acasalar com qualquer macho que estiver disponível.

 

Ave do Paraíso

Ave do Paraíso - Relacionamento inusitado do reino animal
(Artista: Humon)

Em várias espécies de pássaros, os machos são mais coloridos que as fêmeas, e as Aves do Paraíso (Família Paradisaeidae) demonstram isso ao máximo.

Nas florestas onde essas aves vivem, há comida farta o ano todo e poucos predadores com que se preocupar, então os machos têm muito tempo para planejar grandiosas e complicadas danças, exibindo suas plumagens impressionantes. A necessidade de dançar é tamanha que os machos praticam mesmo quando não há fêmeas por perto. E quando uma fêmea não aparece, os machos dançam ainda mais apaixonadamente.

 

Ave do Paraíso - Casal Nerd
(Ave do Paraíso – Fotografia: Andrea Lawardi)


As fêmeas julgam os machos por suas aparências e danças, então apenas os melhores acasalam. Com isso, a cada geração, os machos se tornam mais bonitos e elaboram danças mais complexas. Machos filhotes observam os adultos para aprenderem a dançar e descobrir alguns truques, e frequentemente emprestam territórios para praticar.

 

Sagui Cabeça-de-Algodão

Sagui Cabeça-de-Algodão - Relacionamento inusitado do reino animal
(Artista: Humon)

Os Saguis Cabeça-de-Algodão (Saguinus oedipus) são conhecidos por terem as mais variadas configurações familiares, como um macho com uma fêmea ou um macho com duas fêmeas. O mais frequente, no entanto, é a família de uma fêmea com dois machos.

 

Sagui Cabeça-de-Algodão - Casal Nerd
(Sagui Cabeça-de-Algodão – Fotografia: Raimond Spekking)


Essa configuração é a mais lógica, já que as fêmeas geralmente dão a luz a gêmeos, e os machos são quem cuidam dos filhotes, entregando-os à mãe apenas para a amamentação. Carregar os filhotes dá trabalho, portanto os machos se prepararam ganhando massa muscular enquanto a fêmea está grávida. Em dupla, cada macho cuida de um dos filhotes, tornando o trabalho mais fácil. Por outro lado, um macho com duas fêmeas corre o risco de ter que carregar 4 filhotes.

 

Acará-Disco

Acará-Disco - Relacionamento inusitado do reino animal
(Artista: Humon)

O Acará-Disco (Symphysodon discus) cuidam muito bem de seus filhotes. O macho e a fêmea formam um par monogâmico e encontram um lugar para fazer o ninho. A fêmea cuida dos ovos enquanto o macho cuida da fêmea, e quando os ovos eclodem os dois cuidadosamente ajudam os filhotes a saírem.

 

Acará-Disco - Casal Nerd
(Acará-Disco – Fotografia: Thesupermat)


Ambos alimentam os filhotes por meio de uma secreção leitosa em suas escamas, ativados pelos mesmos hormônios que fazem as mulheres produzirem leite. Os pais alimentam os filhotes até que estejam prontos para comerem comida sólida.

 

Cavalo Marinho

Cavalo Marinho - Relacionamento inusitado do reino animal
(Artista: Humon)

No mundo aquático dos Cavalos Marinhos, as fêmeas são equipadas com um ovipositor (órgão usado para botar ovos) que se assemelha a um pênis, que é inserido dentro do macho onde os ovos são fertilizados. Como resultado, é o macho quem fica grávido.

 

Cavalo Marinho - Casal Nerd
(Cavalo Marinho – Fotografia: lorin Dumitrescu)


Acredita-se que eles evoluíram dessa forma para que o macho proteja os embriões, enquanto a fêmea gasta energia produzindo mais ovos. Assim, quando os filhotes nascem, os pais conseguem se preparar rapidamente para uma nova ninhada.

Embora os Cavalos Marinhos não formem uma relação para a vida toda, eles são fiéis, amáveis e carinhosos nos dias que antecedem ao acasalamento. Quando o macho está grávido, a fêmea o visita para fazer um carinho e passar um pouco de tempo com ele.

 

Hiena Malhada

Hiena Malhada - Relacionamento inusitado do reino animal
(Artista: Humon)

Vários animais viram do avesso nossas concepções das responsabilidades de cada gênero, e as Hienas Malhadas (Crocuta crocuta) levam isso ao extremo.

 

Hiena Malhada - Casal Nerd
(Hiena Malhada – Fotografia: Sara&Joachim)


As fêmeas são maiores e mais agressivas que os machos, e quando se trata de hierarquia, mesmo a fêmea mais fraca é superior ao macho mais forte. Essa hierarquia é tão significativa que os machos tem medo até mesmo das fêmeas filhotes. E por um bom motivo, já que elas são bem violentas com machos. As filhotes fêmeas demonstram carinho para com seus pais sendo um pouco menos violentas.

E não para por aí: as fêmeas possuem um pseudo-pênis que podem ficar eretos e são maiores e mais longos que o dos machos, tornando o acasalamento difícil e o estupro impossível. No entanto, um pênis ereto é visto como sinal de fraqueza, então os machos exibem suas ereções às fêmeas como sinal de submissão, da mesma forma que outros animais expõem seus pescoços.

 

Peixe Choco

Peixe Choco - Relacionamento inusitado do reino animal
(Artista: Humon)

No período do acasalamento dos Peixes Choco (Ordem Sepiida), os maiores e mais fortes machos competem para encontrar as melhores tocas. As fêmeas inspecionam as tocas e julgam a força e o tamanho dos machos. Quando a fêmea escolhe um macho, ele a protege para assegurar que nenhum outro macho acasale com ela.

 

Peixe Choco - Casal Nerd
(Peixe Choco – Fotografia: João Carvalho)


Nesse ponto, a fêmea é bem criteriosa, escolhendo os maiores e mais fortes machos para protegê-la. Mas elas também podem querer machos inteligentes, que geralmente são menores e incapazes de enfrentar os machos maiores.

Para encontrar esses machos mais espertos, elas usam os machos mais fortes como desafio. Com um peixe grande a protegendo, como um peixe menor poderá chegar perto? Se ele for inteligente, ele vai usar sua camuflagem para se disfarçar de fêmea e nadar casualmente próximo do macho mais forte. Se der certo e ele não for reconhecido, ele se revela para a fêmea. Em alguns casos esse macho consegue camuflar apenas seu lado voltado para o macho mais forte, deixando o lado voltado para a fêmea exposto.  Assim, a fêmea pode escolher entre macho mais esperto e o macho mais forte para acasalar.

 

Mesmo que no reino animal esses comportamentos sejam comuns, não saia por aí comendo a cabeça do seu parceiro!

Você também pode gostar:

> Diferença entre amor e paixão em ilustrações
> Casal Gamer: 6 tipos que todo mundo conhece

Veja também:

Hora do café da manhã!
Hora do café da manhã!
Personagens dos filmes dos Anos 80 em 2017 - Casal Nerd
E se personagens de filmes dos anos 80 existissem em 2017?
Bulbasaur com diferentes plantas - Ilustrações de Mark - Casal Nerd
Ilustrações fofas do pokémon Bulbasaur
PUBLICIDADE